terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Decalcomania



Sinto-te, sem sequer te ter visto um dia,
porque cada decalque da tua pele sedenta
- essa mesma que transpira em cada palavra escrita -
fica impresso no recalque das pulsões íntimas
que jamais ousarás revelar,
mas que, no recato, me autorizo imaginar.

8 comentários:

  1. Sensibilidade sensual, que destiladas em cada palavra deste texto, que se degusta languidamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Noto que mexeu com a tua capacidade discursiva. Enfim, parece-me. ;p

      Eliminar
    2. Humildemente, me fustigo... :)

      Eliminar
    3. Não faças isso. O caso também não é para tanto. ;)

      Eliminar
  2. Mam'Zelle,
    Fossem todos os decalques assim, e teriam outro estatuto. ;)
    Bonitas palavras. E não desminto. Que não sei ser de outro jeito.
    Continua!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente, aqueles que me mandavam fazer na escola primária eram bem menos entusiasmantes. ;)
      Muito obrigada, Real Desprovido!

      Eliminar
  3. É bom quando encontramos alguém que nos inspira, não é? :) Seja na escrita, na presença, no silêncio... Não interessa. Só interessa que nos acrescenta algo e nos torna mais completos. Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, The Coacher. E, muitas vezes, nem precisa ser alguém. Pode ser algo. Que se vê, que se ouve, que se sente, que se prova. A inspiração pode – e deve – estar em todo lado. Basta estarmos atentos. E, assim, enriquecermo-nos, a cada dia. :)
      Beijo!

      Eliminar