quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Lá pela capital


Engraçado ter estado três dias na capital e ter visto tanta gente daquela conhecida. Eu sei, eu sei, para os alfacinhas é uma coisa normalíssima. Mas, para uma menina que vive em Coimbra, não é habitual ver, ao vivo, pessoas que se costumam ver na televisão.
No Starbucks, foi a Conceição Lino. Subiu as escadas a sorrir, deu uma vista de olhos à sala toda a sorrir, sentou-se a sorrir, foi bebendo o seu café a sorrir, foi mexendo no telemóvel a sorrir. De repente, ouve um flash e vira-se, muito séria. Diria até incomodada. Era uma miúda que estava a tirar uma foto à amiga. Sorridente paranóica, foi a ideia com que fiquei da senhora.
No Inatel, foi o Pedro Bicudo. Tem tanto charme ao vivo como na televisão. E aquele sotaque não é só para dar mais estilo nas reportagens. Também o tinha, quando o vi. Estava outro jornalista bastante conhecido com ele. Mas, como não tem nem um terço do charme do outro, não me recordo do nome.
No Poison D'Amour, foi um actor que costuma fazer novelas para a SIC. Também não tem grande charme. Naturalmente, também não sei o nome dele. Estava sozinho, com um livro na mão e aqueles óculos à nerd que lhe dão logo outra pinta. Não precisou da carta, pediu logo um croissant e uma bebida qualquer. Deve ser um habitué. Não tirou nem uma vez os olhos do livro, mesmo enquanto comia. Achei um desperdício. Não consigo ler enquanto como e vice versa (como é lógico). São dois prazeres diferentes que merecem a minha total dedicação. Um de cada vez.
Nas escadas do CCB, foi o Arrumadinho. Tinha trocado a sua esposa por um cãozito bebé que levava na mão. Estava um céu cinzento, já caiam umas pingas, mas ele ia de óculos de sol daqueles da moda. Era para passar despercebido, acredito. Estive quase quase para lhe dizer que óculos de sol, quando chove, ainda chama mais a atenção, mas tive vergonha.
Numa das salas do CCB, foi a Ana Zanatti. Também estava de óculos de sol. Para passar despercebida ou para ver melhor as obras expostas. Fiquei na dúvida.
 
 
 
E pronto, foi isto. Tive de me dirigir à porta de saída e voltar para casa. Ficava lá mais uns diazitos, na boa. Ainda havia muito para descobrir e redescobrir, lá por Lisboa. Fica para uma próxima.

18 comentários:

  1. Respostas
    1. Ahahahah! Foi quase igual, ND. Já sabes, por onde passa a Mam'Zelle... ;p

      Eliminar
    2. Jesus, viste mais malta famosa por segundo do que eu em 8 anos a viver cá :) Mas de todos quem eu gostaria de ver é o Arrumadinho, para confirmar se a barbinha lhe fica realmente bem ;)

      Eliminar
    3. Até fiquei parva com tanta estrela, eheheheh :D
      Pois... não sei... o meu olhar deteve-se mais sobre o cãozito ;)

      Eliminar
    4. Ui... O teu comentário já ter respondeu à minha dúvida :P

      Eliminar
  2. Mas não me viste a mim!
    Vieste sem avisar malvada sem coração!
    :DD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas... mas... a culpa não foi minha!! Só soube que ia para Lisboa, já ia a caminho!!
      E havia tanta gente que eu queria conhecer, tu incluída, claro!
      O meu coração é tão grande, pá... E estás a parti-lo todinho, dizendo uma barbaridade dessas... :(

      Tens de vir até Coimbra, Sexinho! ;D

      Eliminar
  3. Epah como diria o Fernando Mendes E-S-P-E-C-T-ÁÁÁÁÁ-C-U-L-O

    Bolas e eu que ando à anos em Lx e é rarissimo ver alguem conhecido...
    Verdade seja dita dentro dum estaleiro duma obra ou a conduzir de obra em obra, talvez seja dificil mas mesmo assim...
    essa dos oculos também me dá cá uma comichão...

    e:
    "Não consigo ler enquanto como e vice versa(...)"
    lá se vai o mito de que as mulheres fazem não sei quantas coisas ao mesmo tempo :p, bolas são só 2, até eu consigo, vê lá tu bem... (brincadeirinha)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahaha! ;D

      Pois... pois... não andas nos lugares "in" de Lisboa, por isso é que não vês os senhores importantes ;)

      e:
      o Urso não leu bem tudo o que eu escrevi e depois interpreta tudo mal, pois claro!!
      Aquele "eu não consigo" é no sentido de não faz sentido, é inadmissível, é um pecado. Não o quero fazer porque é desperdiçar dois grandes prazeres. CAPICHE?
      Mas, claro, consigo fazer isso ao mesmo tempo e muito mais, até o pino, se for preciso! ;D
      (ainda bem que esclareces que é brincadeirinha, caso contrário já havia amuo... Ahahahahahaahah!) (estou a brincar, como é óbvio)

      Eliminar
    2. AHAHAH!

      CAPICHEI!

      também não disse que queria conhecer, só disse que era rarissimo me cruzar, prefiro gente despretensiosa, apesar de poder haver excepções...

      Eliminar
    3. ;D

      Mas as despretenciosas é bom para se conhecer melhor, Urso. Agora, para se avistar na rua, também têm piada aquelas bem manientas... é um fartote de riso! ;)

      Eliminar
  4. Mas isso é que foi ver gente famosa. Ehehehe!
    Gosto tanto de ver esse pessoal fora do "cenário" a que estamos habituados ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo, Libelinha!
      Também acho piada à coisa ;)

      Eliminar
  5. No Cascais Shopping também se encontra muita gente dessa e pior. lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito... Mas não sou grande apreciadora de shoppings, standby ;)

      Eliminar
  6. Love the kicks ;)

    E eu ando sempre de óculos escuros, até no metro :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kicks… Where?! I’m an innocent girl… ;)

      Ahahahahahhahah! Também armado em famoso, é?!!
      Sendo assim, pena não te ter visto, E. Caso contrário, também levavas aqui com uma reflexãozita cá das minhas ;p

      Eliminar