terça-feira, 27 de maio de 2014

Plaît-il? ou seja, para ser mais simples: Hein...?


No outro dia*, na sala de espera da maternidade.
Chega uma grávida super sorridente. Senta-se ao lado do marido ou namorado ou companheiro ou lá o que for (deu-lhe um beijo na boca, por isso mesmo julgo que não fosse irmão ou simples amigo, mas nunca se sabe) e diz:
É mesmo menina. Vou poder comprar-lhe tudo cor de rosa, com laços e folhos e brilhos. Que fixe!
 
Quem me vai conhecendo um tico deve imaginar o que pensei cá para comigo. Mas mantive a minha postura, impávida e serena. Até porque não é da minha conta o que as pessoas fazem ou deixam de fazer com os filhos.
 
Depois deste momento de pura felicidade por ter uma menina que vai poder aperaltar lá como bem entender, a moça pega no telemóvel e liga a alguém. A mãe ou o pai**. Nunca cheguei a perceber. A conversa foi a seguinte:
- Olá. Então diga lá, quer ser avô ou avó?
Suponho que, do outro lado da linha, a pessoa em questão tenha ficada perplexa, sem entender a pergunta.
Alguns segundos depois, a moça volta à carga, já meio impaciente:
- Vá! Quer ser avô ou avó?
Acredito que a pessoa do outro lado continuou sem chegar lá...
- É pá, então não responde? Até parece uma pergunta muito difícil! Quer ser A-VÔ ou A-VÓ? Ou seja, quer um neto ou uma neta?
Só lhe faltou acrescentar um "daaaaaaah", no final, tal foi o tom arrogante e altivo que usou.
 
 
Agora pergunta aqui a Mam'Zelle. Ele há gente muito muito (mas mesmo muito) limitada ou sou só eu que tenho pouca paciência para gente burra que nem uma porta armada em espertalhona, tipo carapau de corrida? Estou cá com esta dúvida a remoer. Pronto.



* já lá vão uns meses, confesso. Mais um post que estava esquecido nos muitos rascunhos que por aqui tenho.
** ou a sogra, ou o sogro, também dá. Ou outra pessoa qualquer. Ou o periquito. Ou o ursinho de peluche. Já nem sei, tal é a (falta de) lógica da moça.

12 comentários:

  1. Ahahah isso não é gente limitada Mam'Zelle, isso é gente burra!
    Como fizeste para manter a postura? Eu tinha me matado a rir.

    (Digne d'une blague sur les blondes ça. D'ailleurs par pure curiosité, l'était-elle? :D)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois... também me quis parecer. Mas é sempre bom ter uma opinião extra, para confirmar a coisa :)
      A Mam'Zelle é toda ela um autocontrolo que só visto... :p

      (Bein non. Même pas. Une blonde, encore, j'aurais compris le truc... ;D)

      Eliminar
  2. E cada vez há mais gente burra!

    ResponderEliminar
  3. por amor de Deus!!! coitadinha da miúda qdo nascer!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me passou o mesmo pela cabeça, na altura...

      Eliminar
  4. ahahahah
    coitada, devia ser das hormonas... ou da comoção :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alto aí! Que as hormonas desculpam umas quantas coisas, lá isso desculpam. Sou prova disso. Mas, burrice pura? Lá isso não!
      Bem, da comoção talvez. Até porque aqui a Mam'Zelle não sabe o que isso é... ;p

      Eliminar
  5. Li e reli imensas vezes e fiquei sem perceber. Se ela sabia que era menina porque raio é que deu a escolher? Óbvio que ia ser avó. Ou era ela na brincadeira? Raios, estas coisas passam-me sempre ao lado....
    Não sei porque mas a última frase serviu-me que nem uma carapuça e fiquei bonito com ela, agora faz-me o fato a condizer.

    :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahahahah! Vou ter de imprimir este comentário e emoldurá-lo (maneira de falar, não te entusiasmes, ok?). Até que enfim que tens um laivo de graça. Pensava que o teu caso estava perdido para todo o sempre. Agora começo a achar que o "todo o" possa ser um tico exagerado, vá.
      E deste-te ao trabalho de ler imensas vezes? Uau... Estou impressionada. Olha, ela deu a escolher, evidentemente, porque estava a fazer suspense. Daaaaaaaaah! Ou seja, tal como tu (e estou a ver que têm o mesmo tipo de raciocínio, tu e a moça, do tamanho de uma ervilha bebé ;p) ela sabia perfeitamente que se era menina, a pessoa teria de ser avó...
      Eu cá não sou estilista (esse dom é teu, já te esqueceste?) para te fazer o fato, ó carapau de corrida!

      Aposto que foi desta que te rendeste à magia deste blogue-zão...

      ;D

      Eliminar
    2. Como escreveste tanto, e tão bem, acho que vale a pena seres respondida:

      Passaste de pê para de, txiiii que imitadora.

      :* (uáh-áh-áh)

      Eliminar
    3. Repara numa coisa, espertalhoco. Sou eu que escrevo tanto e és tu que não sabes escrever. Qual "de" qual quê, ó Verdade? Passar de "pê para dê", certo? Temos de desculpar umas tantas nesta vida, eu sei bem disso. Mas contigo já se ultrapassaram todos os limites possíveis e imagináveis.

      Txiiiiii que gajo irritante. Deus me livre...

      :PPPPP (uáh-áh-áh o tanas, ok?)

      Eliminar