sexta-feira, 24 de julho de 2015

Será? #4




Já me perguntaram*, mais do que uma vez, se tinha origens italianas por ter mãos bastante comunicativas.
Mas noventa e três por cento é dose.
Eu sei que não são só as mãos que estão em causa. As expressões do rosto. O brilho (ou ausência dele) no olhar. A posição dos braços. As movimentações do corpo.
Mesmo assim, volto a dizer, noventa e três por cento é dose.

Sou pessoa para dar bastante valor às palavras que são ditas. À forma como são ditas, também. Não sou de achar que um gesto vale mais do que mil palavras. Pensando melhor, até posso concordar. Mil, é muita coisa. Sou mais adepta de poucas palavras. As essenciais. Quanto menos e mais simples melhor. São aquelas que mais me tocam. Me desarmam. Aquelas que ficam, na minha memória e não só.





* Uns exagerados. Até porque não mexo assim tanto as mãos quando falo. Só um tico. E não é sempre. Quase nunca, diria até.

8 comentários:

  1. Essa citação não está correcta: é um abuso do que o Albert Mehrabian disse em 1971 e que se referia à comunicação sobre emoções ou sentimentos. Mas eu às vezes também finjo que não sei e (ab)uso. :)
    É bom gesticular!
    Sorriso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu logo vi que a coisa não podia estar correcta… Obrigada, Maria Bê pelos esclarecimentos.
      Também acho!
      :D

      Eliminar
  2. A citação é abusiva. A comunicação não-verbal é importantíssima mas em boa parte inconsciente. Tal como afirmas, também dou grande atenção ao que se diz e como se diz, as palavras empregues…
    Para já nem falar num ambiente como este, onde o não verbal se ser resumirá aos “lol”e aos “:)”.. que mesmo assim foram escritos!

    Beijinhos,
    FATifer

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez seja justamente por ser inconsciente que revela tanto de uma pessoa. ;)
      Sem dúvida, a maneira como se dizem as palavras também é muito importante.
      Pois, num ambiente destes, é muito difícil conhecer-se efectivamente as pessoas com as quais comunicamos. É completamente utópico dizer-se que se conhece uma pessoa com a qual só se fala pelo intermédio de um ecrã através de palavras escritas. Mas há quem acredite…

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Uma pergunta. Peidos e arrotos são considerados "body language" ou "spoken words"?
    Sim, sou um curioso que gosta de estar bem informado.

    ResponderEliminar