quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Verdade existencial #4



 
 
 
(Sempre tratei a minha Mamie Z por mãe. Não haveria outra forma de a chamar. Quem cria, educa e ama como ela tão bem o fez, só pode ser mãe. Há quem diga que ser avó é ser mãe duas vezes. A minha não o foi só duas, mas sim todas e mais alguma. Faz hoje doze anos, tive de me render às evidências. Infelizmente, não houve descuido. Mesmo assim, nunca deixará de o ser, eterna, na minha memória e no meu coração.)

14 comentários:

  1. Ser eterno é precisamente isso: estar sempre no nosso coração!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Sapa Xixi. Mas custa tanto já não ter o abraço, aquele calor, aquele amor incondicional. Custa ter saudades. Mais a cada dia que passa...

      Bem-vinda! :)

      Eliminar
  2. sabes que às vezes, em casa ou na rua, perante determinadas situações, começo a rir-me sozinho só de pensar naquilo que o meu avô diria se tivesse ali. Éramos tão próximos e aquilo que ele foi está tão presente naquilo que eu sou, que eu nunca tive um momento de tristeza (tirando o óbvio) por ele ter morrido. Aliás, tenho a certeza que se algum dia pensar nele com tristeza... o homem vem lá do outro lado para me puxar a orelha :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entendo perfeitamente o que dizes, Roque. Também me acontece muito regularmente. E não é só quando estou sozinha. Aliás, as pessoas que me são próximas e que não conheceram a minha avó passaram a conhecer, porque, frequentemente, nas conversas, me lembro de uma peripécia que tem a ver com ela e o tema discutido e tenho de falar nisso. Quase sempre é motivo de riso, porque ela tinha imensa graça.
      :)

      Eliminar
  3. Basta te lembrares dela... Ela vive em ti ❤

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei, Libelinha. Ela nunca deixará de viver dentro de mim :) Mas, às vezes, é tão difícil não a ter à minha beira...

      Eliminar
  4. Basta que todos os dias a lembres nas tuas acções e hajas conforme ela te ensinou; assim ela será eterna, e eternamente orgulhosa de ti ❤

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, Sexinho. Como já disse por aqui, ela está em tudo o que faço, em certas expressões que uso e muito mais, todos os dias. E acredito que sim, que ela esteja orgulhosa de mim :)

      Eliminar
  5. Continua à distância de um pensamento!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei disso, Urso. Aliás, eu sinto isso. Mas (e, atenção, entendo que dizem isso para me animar) não me lixem, o toque, o cheiro, a gargalhada, repito o toque... coisas tão importantes, pelo menos para mim, já não estão cá. E fazem falta. Fazem-me tanta falta...

      Eliminar