sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Conhecer, é dar e receber



Gosto de trocas. Troca de palavras, durante uma conversa boa. Troca de olhares, quando se sente que abrir a boca só estragaria o momento. Troca de experiências, ao aprendermos uns com os outros. Troca de afectos, porque sabem sempre tão bem. Troca de presentes, que pode ser um Bom dia por um sorriso. Porque nem sempre o presente material é o mais apreciado e de maior valor.
Gosto de trocas, porque só assim a vida faz sentido. Porque dar e receber -  seja com quem for e seja de que natureza for a troca - é sempre positivo, quando existe vontade de partilhar, de conhecer e de crescer.
 
Há dias, fiz uma troca. No início, o combinado, de forma muito espontânea e divertida, foi trocar uma guloseima por outra (a malta já me conhece, por isso mesmo acredito que nem estranhe a mercadoria envolvida na troca). E assim foi. Marcou-se o dia, a hora, o local e ela foi feita. A troca, em si, foi boa e justa, penso eu. Pelo menos, para mim, valeu a pena. O gelado de baunilha e amêndoas achocolatadas estava uma delícia. Mas, melhor que isso, foram as trocas não combinadas. Aquelas que foram surgindo, leve e naturalmente, depois daquela primeira, pensada e aceite pelas duas partes envolvidas na mesma. Não sei se, nessas outras trocas, dei ou recebi mais. Sei que foi bom conversar. Sei que foi bom sorrir. Sei que foi bom partilhar experiências. Simplesmente, foi muito bom conhecer. E é isso que, verdadeiramente, importa.



 

8 comentários:

  1. Essas trocas são sempre compensadoras.
    É como as nossas trocas de comentários :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Vic, igualzinho às nossas trocas de comentários :)
      A única diferença é que estas não satisfazem o meu lado guloso ;)

      Eliminar
  2. Nunca é demais conhecer pessoas...e fiquei com inveja e a salivar com essa troca grrrrr

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahah! As trocas são para quem as merece, ó ND... :p

      Eliminar
  3. :) Também sou fã de trocas espontâneas.

    ResponderEliminar