quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Este blogue nunca será um blogue de sucesso porque... #3


ainda não coloquei, nem tenciono colocar por aqui, aquelas duas fotos da Jéssica Athayde em bikini colorido com umas andas sandálias a condizer.
 
Não é o primeiro assunto que despoleta aquilo a que chamo de efeito ricochete blogueiro (inventei agora. gostaram?). Há blogues que vivem só disso mesmo. O ir buscar aquela (não) notícia que está nas bocas do mundinho pequenino - mas tão fofinho - que é a blogosfera e fazer um belo de um post sobre o assunto. E se, pelo menos, tivessem uma opinião diferente, uma visão original sobre o assunto ou simplesmente algo a acrescentar, até que se tolerava. Agora, o pior neste retomar de assuntos-sensação (sensacionalistas?) é que toda a gente diz exactamente a mesma coisa. É ver a malta a insurgir-se contra algo ou alguém, como se disso dependesse a salvaguarda da vida na terra.
Desculpem-me que vos diga, mas, a mim, aborrece-me sobremaneira.
 
Ai e tal, se não gostas não vás aos ditos blogues que falam sobre o assunto!, já está para aí certa malta a vociferar.
Pois que era o melhor que eu fazia, não tenham dúvidas disso. Mas uma pessoa não é vidente e, antes de entrar numa casa, não tem a obrigação de saber o que lá vai dentro. Depois, este tipo de post não retira a qualidade que outros posts da/o mesma/o autor/a possam ter. Vamos lá ter calma. Pode ser?
 
Mas, voltemos ao assunto em questão. Aquele que está na ordem dos últimos dias. Aquele que nasceu por alguém ter posto em causa a forma física da actriz.
É que a malta pode acrescentar, entre uma e outra ofensa à minha pessoa: olha lá, mas se já houve tantos outros assuntos aproveitados pelos bloggers para fazerem posts em série por que raio pegas neste para manifestar a tua aversão ao efeito ricochete blogueiro?
E eu respondo, porque o acho particularmente ridículo. Muito simples.
 
E, para quem não tenha chegado lá, aqui fica a minha modesta opinião em forma de perguntas retóricas, tão queridas por esta blogosfera fora.
Acham mesmo que o comentário que foi feito ao corpinho da Jessica Athayde é motivo para tanto alarido? Tanto grito de revolta e indignação? Tanta converseta jogada fora?
Acham mesmo que havia necessidade de pegar neste assunto como desculpa para, uma vez mais, se bater naquela tecla de que as gajas são todas umas invejosas, umas mal-fod*d*s, umas nojentas, que deviam ter vergonheta na cara e que bonito bonito era serem solidárias umas com as outras em vez de se armarem em espertas?
Acham mesmo que a Jéssica Athayde precisa de ser defendida com unhas e dentes, como se não houvesse amanhã? Como se fosse uma pobre coitada, irremediavelmente sentida e complexada por causa daquele comentário que lhe foi feito? (é a boazona da Jéssica Athayde. hellooooooooo?!!)
Acham mesmo que este episódio - e a importância que se lhe está a dar - vai ajudar as mulheres gordas menos em forma a sentirem-se apoiadas, defendidas, mais bonitas e confiantes?
 
Eu, que me auto-proclamo pernas de alicate e que nem por isso tenho gente a defender-me dos meus próprios insultos à minha pessoa*, acho que todo este banzé era completamente desnecessário.
Acho também que quem ler este meu post sem olhos de ler e com sete pedras na mão vai aproveitar esta oportunidade para dizer que o que eu tenho é dor de cotovelo (quando o que me dói mesmo é o joelho esquerdo, culpa da Bolachita que, feita palerma, o confundiu com um trampolim). E eu vou ficar na minha.

 
 
* estou a chamar a atenção - indirectamente e em tom de brincadeira porque não faz sentido ser de outra forma - para o facto de que, ao defender a Jéssica Athayde, muita-gaja-dita-defensora-da-causa-feminina  criticou outras tantas mulheres, metendo as "magricelas" ao barulho. Achei por bem esclarecer, só para o caso de alguém não ter chegado lá.

10 comentários:

  1. Eu não queria ser injusta com a Jéssica, mas na tarde de ontem tentei varias vezes ir ao blog dela e não dava por tanta gente lá se encontrar. Não teria sido isto tudo um esquema de publicidade??? Se foi, foi bem conseguido porque a Jéssica deve ter neste momento o triplo das visitas ao blog. Se não foi... as minhas desculpas Jéssica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, eu não iria tão longe. Acho sinceramente que não é esse o caso.
      Mas é óbvio que, de uma forma ou de outra, este episódio lhe trouxe mais visibilidade. E, por conseguinte, é natural que as visitas ao seu blogue também aumentem substancialmente (eu cá, nem sabia que tinha um blogue e não me parece que me perca por lá só por causa desta polémica, mas isso sou eu). Não vejo mal algum nisso, muito pelo contrário.

      Bem-vinda, Xana! :)

      Eliminar
  2. Clap, clap, clap (estou a bater palminhas...). Já estou farta de ouvir falar dessa tal Jéssica. Há que relativizar as coisas:)
    Ângela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai... muito obrigada, muito obrigada, Ângela ;p
      Relativizar e, essencialmente, não estar sempre a bater na mesma tecla, aproveitando todo e qualquer assunto para insistir naquelas conversas demasiado batidas e politicamente correctas. Acho que a pessoa em questão não tem culpa que façam tanto alarido à sua volta. Mas, efectivamente, também estou farta de ouvir falar da moça.

      Eliminar
  3. Tens razão, e eu fui culpada de alguns comentários que fiz em determinadas publicações porque apenas vi um lado e não vi o outro. E, acabei, por "criticar" as modelos magricelas. Mas ganhei consciência agora que estava a ser a tipica " farinha do mesmo saco". Realmente escreveste uma publicação esclarecedora sobre o facto sem menosprezar A ou B. E agradeço-te por isso, porque fizeste-me perceber a ridícula que fui ao apoiar o A e desapoiar o B. E, claro que esta publicação por parte da atriz, não vai mudar o que cada pessoa sente com determinados preconceitos que ainda sente pelo seu corpo.

    Gostei muito deste teu texto. E mereces sim ser um blogue de sucesso!

    Sofia Pinto

    Morning Dreams

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comecei a ler o teu comentário e lembrei-me da confissão que se fazia ao padre antes de se poder comungar ;D

      Agora, um tico mais a sério. Fico satisfeita por perceber que o meu texto te fez reflectir [espero que sorrir também ;)]. Obrigada pelo teu comentário. Mas não te preocupes Sofia, todos nós, por vezes, tomamos posições, criticamos, acabamos por ser injustos, eu que o diga. Somos humanos e não vem daí mal ao mundo. Nada de fundamentalismos, só isso.

      Vendo a coisa de uma forma mais abrangente, tenho a sensação que, cada vez mais, as pessoas não param para pensar e formar a sua própria opinião sobre o que vai acontecendo na actualidade. Este ou aquele lança uns palpites e é ver uma data de gente - qual rebanho amestrado - concordar, aplaudir de pé e adoptar essa opinião sem pestanejar. Isso assusta-me. Neste caso específico da Jéssica Athayde, não há stress, é um simples fait-divers sem qualquer repercussão efectiva a nível social (a meu ver). Mas este fenómeno também acontece com assuntos bem mais sérios, complexos e importantes, infelizmente.

      (relativamente a este casebre ter sucesso, não mereço nada. Não tenho estaleca nem carisma para isso… ;p)

      Eliminar
  4. Como quem não quer a coisa, também acabaste por falar no assunto. Deves-te achar só pode.
    Pernas de alicate? Alicate? Já alguma vez viste um alicate? Sim? Aiii sim? Então bes... diz-me lá onde é que um alicate curva para dentro até meio (joelhos) e depois curva para fora? Pois....
    Olha que bonito bonito não é serem solidárias e blá blá blá. Tão pouco bonito bonito são as canções de tozé Brito ou as pirâmides do Egipto. Bonito bonito são os... <- assobiar e abandonar este casabre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 'Como quem não quer a coisa’, ponto e vírgula, ó lerdo do cérebro.
      "olha lá, mas se já houve tantos outros assuntos aproveitados pelos bloggers para fazerem posts em série por que raio pegas neste para manifestar a tua aversão ao efeito ricochete blogueiro?" <-- E esta parte, que já escrevi por causa das coisas e de gajos parvos como tu, não leste? Ai, tem palavras demasiado complexas para atingires o significado da coisa? Temos tanta pena…
      Quanto às minhas pernas e ao 'bonito, bonito', vai maz' é pastar.
      Siga.

      Eliminar