quarta-feira, 9 de julho de 2014

O Amor (beurk!) em seis actos - Parte I ou Afinal, não sai mesmo nada à mãe, o raio da catraia!



 

E termina por aqui esta primeira parte. É que já não me aguento com tanta palavra amorosa e fofinha e amorosa e cutxi-cutxi e amorosa que só o Amor consegue despertar...

 
É caso para dizer Ó filha, tu só m'embergonhas, pá!
Ainda para mais com o Ruca. O Ru-ca?! Foleiro, foleiro que até dói! Fosca-se...

6 comentários:

  1. Caramba que a catraia é linda de morrer...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas Til já tinhas morrido, certo? Assim não vale...

      Eliminar
  2. Tens uma filhota linda...

    Concerteza sai à mãe...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada. E aqui que ninguém nos ouve, acho que tens toda a razão :)

      Quanto ao resto, pois que parece que não. Pelo menos, a nível das feições, dizem que não é nada parecida comigo. E eu fico um tico triste, que fico. Mas uma pessoa tem de se render às evidências...

      Bem-vindo, Timido!

      Eliminar
  3. Não podes ver nada que ficas logo com a ideia de fazeres história...zinhas com a garota.
    (toma lá uma vírgula (,) usa-a sabiamente)

    :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha quem fala...
      (...?)

      pffffffffffffffffffffffffff...

      Eliminar