quinta-feira, 4 de abril de 2013

O que eu ganhei com este blogue


Olhos à panda. Sim, sim. Estou a falar daquelas olheiras horríveis que não desaparecem nem com a noite melhor dormida de todos os tempos. Sim, sim. Essas mesmo que nos dão um ar cansado e muito pouco saudável. Sim, sim. Essas mesmo que nos fazem parecer doentes e deprimidas.
Antes de passar horas por dia na internet, não tinha nada disso. Mas pouco tempo depois de ter iniciado esta rotina do blogue, lá apareceram elas. Cada vez mais carregadas. Cada vez mais fundas. Cada vez mais negras. Resumindo, cada vez mais à panda. E mesmo agora, que já passo muito menos tempo frente a este meu computador, as malditas não desaparecem. Não há nada a fazer. Ok, verdade seja dita, também não faço nada para que elas desapareçam. A não ser vir menos à internet. Mas bem que podiam, tal e qual como apareceram, desaparecerem e me deixarem em paz. Teria toda a lógica. Mas não.
Alguém conhece uma mezinha de avó?
 
 
 
 
 
Pois claro. Ao ler o título do post, a malta pensou que, com esta coisa do primeiro ano de blogue acabadinho de festejar, ia começar aqui num pranto e desbobinar todas as coisas boas que este piqueno me trouxe. Chamemos-lhe balanço. Não seria de todo mal pensado. Mas não o vou fazer.
Não, porque, quem me vai seguindo, vai sabendo dessas coisas boas à medida que elas chegam, aparecem, se vão fazendo sentir. Não, porque é o que, supostamente, se deve fazer e eu não sou muito de seguir a onda. Não, porque neste preciso momento não estou com vontade de derramar por aqui colheradas de lamechices (e sei perfeitamente que seria inevitável fazê-lo se começasse a falar nisso).
Não, tão só porque não me apetece e sei perfeitamente que ninguém me levará a mal. A malta é fixe.
 

10 comentários:

  1. Aquela história das rodelas de pepino é para olhos inchados (que eu tenho muitas vezes).. Para olheiras só conheço mesmo os cosméticos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hum... pois, olhos inchados e os chamados "papos" não tenho, ainda.
      Não tenho pachorra para cosméticos. Já para colocar um creme básico todas as manhãs é uma chatice...

      Eliminar
  2. Mal agradecida é o que tu és!
    Só pensas nas olheiras...
    Mas tal como dizes e muito bem (valha-te isso) a malta é mesmo fixe e moi vai contar-te um segredo, que não era da avó mas da madrinha, tritura a mesma quantidade de batata e pepino e essa mistela coloca nas olheiras e deixas ficar 15 minutos, faz isso durante uns dias e depois conta-me o resultado.
    Isto não ajuda quem tem olheira genéticas, como é o meu caso...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ei! Também não há motivo para ofender, ó Lírio Maria!
      Mas é batata crua? E tem de se fazer todos os dias? Durante quantos dias? Ai que trabalheira que para aqui me arranjaste... :p

      Beijinhos

      Eliminar
    2. Batata crua sim, podes guardar no frigorifico e faz até começares a ver os efeitos, depois 1 vez por semana.
      Ofendi foi? Ai que a miúda tá sensible! lool
      Bom fim de semana, jinhus

      Eliminar
    3. Obrigada, Lírio. Tenho de experimentar.
      Eu, sensível? Não querias mais nada, não? :p
      Boa semana! Beijinhos!

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Hum... parece-me demasiado simples para resultar...

      Eliminar
  4. Gel acabadinho de sair do congelador, após 20min de repouso. Não apagam, mas ajudam amenizar. Conselho para apagar de vez? Corrector. Dito por mim, que sou profissional de olheiras desde pequenina.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gel? Mas qual gel?
      Corrector? Estás a falar de maquilhagem, certo?

      Eliminar