quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Outra coisa, não se arranja?


Acabo de chegar. Fui jantar ao melhor restaurante chinês de Coimbra e arredores. Estava lá muita gente, como sempre. E, desta vez, também se festejava uma despedida de solteira. Identifiquei logo a coisa, mal entrei. Mesa comprida, cheia de mulheres. Uma delas, com um mini-véu de tule branco, todo farfalhudo, na cabeça. Mandaram-nos sentar na mesa mesmo ao lado. Até gostei da ideia. Deu para ver que, para além do véu, a noiva também tinha umas luvas de renda brancas, tipo as da Madonna num videoclipe qualquer, daqueles mais antigos. Nada mais. Não havia amostras, mais ou menos fiéis ou mais ou menos brejeiras, do símbolo fálico. Nem nenhuma outra ordinarice, muito comum neste tipo de eventos. Achei muito bem. Se não fosse o véu, nem se percebia que aquilo era uma despedida de solteira. As moças não faziam grande barulho, não havia grandes risos, nem grandes manifestações de festejo.
Já estava eu para sair, levantada e de mala ao ombro, quando chega uma empregada com uma caixa branca. Espera aí que lá vem o bolo, disse cá para comigo e para a pessoa que estava ao meu lado, farta de esperar que me decidisse a sair dali. Era inevitável, já que ainda ali estava, tinha de esperar mais uns segundos para espreitar o bolo. Confesso, estava com esperança que o low profile continuasse... Mas, optaram por pousar a caixa sem a abrir de imediato. Olhei de novo para a noiva. Aí já estava com os olhos tapados e a amiga do lado estava-lhe a enfiar, pela boca dentro, uma representação bastante bem feita daquilo que vocês sabem. Mas em ponto maior do que é considerado norma. Coitada da noiva, escusado será dizer que estava com bastante dificuldade em meter aquilo na boca. Aí, todas as convidadas, bem mais animadas, já se faziam ouvir. Uma delas, lá se lembrou de abrir a caixa (e ainda bem, que já me estava a sentir mal, ali especada). E, claro, fiquei decepcionada. Será que não há imaginação para mais? Será que bolo de despedida tem de ser sempre daquele feitio? Deixo a pergunta.

25 comentários:

  1. Graças a Deus a minha despedida não foi assim... Já agora, qual era o restaurante?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não me engano, o nome do restaurante é Fu-Hua, na rua Câmara Pestana, perto do Coimbra Shopping e do Leroy Merlin.
      Também és de Coimbra, Joana?

      Eliminar
  2. Não pretendo casar-me, mas caso o viesse a fazer e tivesse uma despedida de solteira, esse tipo de brejeirices não admitia. Não gosto, acho de mau tom. Consigo divertir-me à brava sem ordinarices desse género! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo. Penso que não é necessário aquele tipo de acessórios para animar a festa.
      Também sou assim, divirto-me à brava sem nada dessas coisas! ;D

      Eliminar
  3. Eu que andava a ponderar casar... Tinha me esquecido que essa noite também faz parte dos festejos!
    Pronto!!! Já desisti do casamento ;P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ei, calma, Libelinha, também não é para tanto! Desistir de uma união oficial com o teu Gafanhoto por causa disso? Nem pensar! Só aceitas o que quiseres. Uma noiva tem de impor respeito ;D

      Eliminar
    2. Pronto, já estou a ver que posso contar contigo para organizar a festa, hehehe! ;P

      Eliminar
    3. Ahahahahah! Ai podes contar comigo sim! E olha que seria uma grande festa, acredita... :p

      Eliminar
    4. Então mas espera lá... o teu blogue vai se tornar um blogue de noiva, é? Com tudo ali contado ao pormenores? Até que podia ser giro...

      Eliminar
    5. Achas?!?... Agora lá tenho cara de blogue de noiva, hahaha!... Pronto! Posso ir contando alguma coisa e tal... Mas não me estou a imaginar um blogue desses ser da minha autoria, hehehe!

      Vou nanar. Bom soninho :D

      Eliminar
    6. Pois... claro... só isso, só isso, também enjoa, digo eu. Mas uma coisa ou outra lá vais contando à malta :)

      Boa noite para ti também, Libelinha!

      Eliminar
    7. Ainda ando na fase de o convencer a dar o passo... Por isso é coisa para demorar ;P

      Eliminar
    8. Ui... então se o Gafanhoto ainda não está convencido, é capaz de demorar mais um tico, é certo... ;D

      Eliminar
    9. Mas já me pediu em casamento 3 vezes. Eu acho que ele quer ficar só pelo noivado ;P

      Eliminar
    10. Bem, sendo assim, a coisa já está encaminhada! O problema está só em marcar a data... :)

      Eliminar
  4. É um facto de que as despedidas de solteira acabam por ser quase todas iguais (refiro-me aquelas que vejo em restaurantes e bares). Há sempre esse momento em que a noiva tem que colocar algo na boca enquanto as outras se riem. Por norma também se metem com os rapazes para picar a noiva. Acho que é o espírito da coisa (aqui deve ler-se festa) ;p

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu até posso entender que haja ali uma brincadeira pelo meio que já é da praxe. Agora, o que me surpreendeu foi elas estarem muito calmas, sem se divertirem, até verem a noiva com aquilo na boca. Parece que só esse tipo de brejeirices anima a malta. Acho que está mal. Depois, pelo menos no bolo, podiam ser um pouco mais originais... Mas isso sou eu que gosto sempre de coisas diferentes. Agora, a parte de se meterem com rapazes, não deu para eu assistir, com alguma pena minha ;)

      Eliminar
  5. Pensava que o melhor chinês era por trás do Banco de Portugal :)

    Apesar de ser homem, também já não acho piada nenhuma a estas despedidas de solteiro...sou mais apologista de pegar nos amigos e passar um fim de semana fora da área de residência :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem pensar!!! Nem estou a ver nenhum chinês por trás do banco de Portugal... Estás a falar do terreiro da erva?

      "Apesar de ser homem"? Ai porque os homens, geralmente, também gostam de brincar com o símbolo fálico, nas despedidas de solteiros? Olha que não sabia... ;p
      Acho a tua ideia bem interessante. Mas, mesmo fora da residência, pode meter ordinarices... ;)

      Eliminar
    2. Erva, não há, portanto, não sei se se chama terreiro da erva..eheheheh...falava perto do "zé dos ossos", por aí...

      Sou um "homem moderno" :P

      Eliminar
    3. Ai há lá muita, sim senhor! Agora não é erva de relva, é daquela que se fuma, ó "homem moderno ignorante" ;p
      Olha, não sei de onde falas, o que eu sei é que o melhor é aquele onde fui ontem, mai nada!

      Eliminar
  6. toda a gente tem uma costela quim barreiros. há quem tenha mais do que uma... :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahah! É verdade, pedro, há quem tenha muitas mais! ;D

      Eliminar
  7. Embora euzinha seja dada a alguma brejeirice (um palavrão ou outro às vezes cai bem e um trocadilho também) odeio essas despedidas de solteira.
    É aí que a minha vergonha alheia atinge o seu auge!
    Tanta coisa gira para se fazer e acaba sempre tudo no mesmo; ou essas pimpineiras ou clubs de strip.
    Lamento imenso ser desmancha prazeres mas sempre que desconfiei que ia dar para isso, declinei os convites.
    A minha despedida de solteira foi passada a fazer as coisa que entre amigas fazíamos antes e que continuamos a fazer hoje!
    Jantar, conversar, relembrar bons momentos, dançar...
    Sou uma chata?

    ResponderEliminar
  8. Concordo, Sexinho. Um palavrão e um trocadilho (adoro trocadilhos...) podem cair bem. Tudo depende de quem o diz e como o diz. É como tudo...
    É verdade! O problema é que é sempre tudo igual. Originalidade, personalização zero!
    Chata? Claro que não! Ou então também o sou, assim como as meninas que já aqui vieram comentar antes ;)

    ResponderEliminar