sexta-feira, 1 de julho de 2016

"bolas, não sei explicar, mas é como se fosse um produto A e depois (...) fosse o produto B e os dois juntos mostrassem o motivo de o Universo existir." *


Encontrámos, há tempos, aquela fotocópia numa das bandas desenhadas francesas que guardo no aparador antigo da sala. Já não sei especificar em qual, se num Astérix ou num Tintin. Foi descoberta por acaso, quando vasculhavas os meus tesouros de infância. Estava lá, aconchegada entre duas pranchas cheias de vinhetas coloridas. Sorrimos. Os dois. No entanto - e uma vez mais - não conseguimos deixar de dissertar, cada um à nossa maneira, sobre o peso que um e outro teve neste nosso interesse mútuo. Queria que confessasses que tinhas sido tu a ter mais culpa no cartório. Acredito que esperasses o mesmo de mim. Ninguém cedeu. 
Terá sido um sinal?

Ontem, encontrei a tal fotocópia de novo. Não foi por acaso, desta vez. Fui mesmo à procura dela. Quis lê-la de novo. Sozinha. 
Sentei-me na cadeira de baloiço que fica à beira da janela. Nessa mesma cadeira onde estavas tu, da última vez que tive esta fotocópia na mão. 
Mal comecei a ler as primeiras palavras - escritas por ti, num tempo que deixámos de reconhecer porque deixou de ser nosso - percebi que tinha sido má ideia. Não deveria ter ido à procura desta fotocópia. Não faz sentido. Não me faz bem. É-me estranha. É como ir à procura da garantia de uma jóia que se perdeu. Diz lá tudo. Tintim por tintim. As características. As especificidades. O valor da jóia. Só que a jóia já não é minha. Não me pertence mais.
Perdi-a.
Com sorte, será encontrada por alguém que lhe saberá dar o devido valor. 
O valor que, enquanto foi minha, eu também lhe soube dar.


  (catorze de Junho de dois mil e dezasseis)  



* desculpa, não consegui transcrever à letra. tive de remendar ali um errozito.

4 comentários:

  1. Mas a pergunta que se coloca é:
    Afinal era num Astérix ou num Tintin?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Yep. Essa é, sem dúvida, a pergunta fundamental.
      Tristeza.

      Eliminar
  2. Eu se perdesse uma joia de que gostava muito, ia à procura dela e nao descansava enquanto não a encontrasse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso és tu, Anouska, uma fixolas optimisticamente esperançosa... ;p

      Eliminar